Turquia e EUA chegam a acordo para cessar-fogo no norte da Síria - E Dia

Turquia e EUA chegam a acordo para cessar-fogo no norte da Síria

Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, estiveram reunidos por quase duas horas nesta quinta-feira

Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan - Murat Kula/Presidência/Divulgação via REUTERS/17.10.2019

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, chegaram a um acordo de cessar-fogo nesta quinta-feira (17) para suspender a operação militar de Ancara no norte da Síria dentro de 120 horas.

A informação foi confirmada por Mike Pence em coletiva de imprensa após uma reunião de duas horas com Erdogan, segundo a rede de notícias árabe Al Jazeera.

Ofensiva turca

A Turquia lançou na última quarta-feira (9) uma ofensiva militar contra as milícias curdas que controlam partes do nordeste da Síria, dias depois dos EUA anunciarem a retirada dos soldados americanos da região. O anúncio de Trump ocorreu depois de uma ligação para Erdogan.

A ofensiva turca teria como alvo as milícias curdo-sírias Unidades de Proteção do Povo (YPG, na sigla local), que estão entre os principais integrantes das Forças da Síria Democrática e eram aliadas dos EUA na luta contra o grupo extremista Estado Islâmico. O grupo YPG é considerado terrorista pela Turquia e o objetivo do presidente Erdogan seria "criar uma zona segura e evitar um corredor terrorista" ao longo da fronteira.

A operação da Turquia provocou uma escalada de tensão na região e o deslocamento de mais de 75 mil pessoas, que deixaram as casas onde viviam na região. Críticos internacionais condenaram a decisão de Trump e a ação de Erdogan — que colocaria em risco o controle de milhares de jihadistas presos ao longo da guerra na Síria, que já se arrasta há mais de sete anos.

Sanções de Trump

Como represália à sequência da ofensiva contra os curdos, o governo dos EUA já sancionou três ministros de Erdogan, além de anunciar uma alta de até 50% sobre as tarifas de importação do aço produzido pela Turquia. A Casa Branca também fechou as portas para a negociação de um possível acordo comercial entre os dois países.