Denatran diz que mudanças na CNH vão ajudar a diminuir custos - E Dia

Denatran diz que mudanças na CNH vão ajudar a diminuir custos

Sindicato das autoescolas de São Paulo também tem expectativa de que o preço para tirar a carteira de motorista poderá cair, com novas regras

Denatran diz que mudanças na CNH vão ajudar a diminuir custos - Foto: Divulgação

O diretor do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), Jerry Dias, afirma que as mudanças na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) que entraram em vigor neste mês vão ajudar a reduzir custos. "Essas alterações vão acarretar em redução de custos e de burocracia, facilitando um pouco mais ao cidadão na hora em que ele precisa obter a sua carteira”, diz Dias.

Um dos pontos de mudança nas regras foi a redução da carga horária de 20 horas/aula para 5 horas/aula para motoristas que conduzem ciclomotores de até 50 cilindradas e que necessitam obter a ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor).

Dias explica que essa mudança irá beneficiar, principalmente, as pessoas de baixa renda. "No período de um ano, esses condutores poderão obter sua carteira somente realizando as provas teóricas e práticas, sem a necessidade de participar das aulas. Então, a medida irá beneficiar, especialmente pessoas de baixa renda, que são as que mais usam o ciclomotor", falou.

Sindicato acredita na baixa dos preços

O Sindautoescola SP, sindicato das autoescolas de São Paulo, tem a expectativa que os valores para tirar a CNH sofram uma queda. Atualmente, para tirar a CNH, é preciso desembolosar até cerca de R$ 1.600,00.

"A perspectiva do sindicato é que haja uma diminuição nos valores aplicados pelas autoescolas. Eu não tenho como precisar o percentual dessa queda", analisou Magnelson Souza, presidente da entidade.

Em relação às modificações, principalmente a carga horária de aulas noturnas e o simulador de direção, Souza destacou que a preocupação das autoescolas é com a formação do condutor e com a segurança das pessoas. "Nossa preocupação é com a segurança pública. A preocupação é quanto a formação do condutor".

Apesar das muitas críticas ao simulador, Magnelson defendeu o uso do aparelho. "O simulador de direção foi estudado, exaustivamente, e quem definiu que seria importante para a formação do condutor no Brasil foi a Universidade Federal de Santa Catarina".

"O Denatran contratou a universidade e pagou para a instituição de ensino desenvolver um estudo nacional e internacional da viabilidade do uso do simulador. A faculdade concluiu o estudo dizendo que era favorável e que o simulador podia contribuir para formação do condutor", disse o presidente do sindicato.

Formação dos motoristas

Maria Luisa, de 20 anos, tirou a primeira habilitação em 2017 e falou que "não conseguiu aprender muita coisa" com o simulador. "Eu simplesmente tinha que entrar no simulador e passar a hora lá. O instrutor não tirava nenhuma dúvida e não era necessário completar com sucesso todas as fases", completou.

A motorista também afirmou que "para o que estava aprendendo, com certeza não valeu o investimento".

Quanto às aulas noturnas, Maria revelou que não fez as aulas propriamente de noite, apenas depois das 18h. "Quando fui tirar a carta, estava no horário de verão. Então minha aula foi às 19h e eu tive aula com sol ainda. Minha aula noturna não foi a noite. Ninguém exigia que fosse aplicada de noite mesmo, sem sol, apenas o horário a partir das 18h servia".

Novos condutores

Não ser nascida em São Paulo e o longo tempo para realização dos teste são os principais motivos para Isabela Guiduci, de 19 anos, ainda não ter tirado sua primeira habilitação.

"Ainda não tirei minha CNH porque não tive um tempo e tinha preferência por fazer o processo em São José do Rio Preto, cidade em que nasci", falou.  Apesar do valor ter sido um empecilho no começo, Isabela disse que o tempo para concluir o processo é o principal motivo.

A rotina corrida e o tempo que o curso demanda é mais uma dificuldade para ela. "Eu acho muito longo. Fica difícil conciliar a rotina de trabalho e curso", revelou.

Guiduci afirmou que não pretende passar pelo simulador, pois já tem uma noção de direção e, dessa forma, espera reduzir o tempo de conclusão.

Para finalizar, a jovem disse que a modificação nas aulas noturnas é mais importante do que a decisão sobre o simulador. "As aulas noturnas farão mais falta do que o simulador. Dirigir a noite é mais complicado".

Novas regras

Na segunda-feira (16) começaram a valer as novas regras para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Entre as principais mudanças estão o uso facultativo do simulador nas aulas de direção e a obrigatoriedade de apenas uma hora noturna de aula prática.

As mudanças geraram muita discussão, principalmente em relação às aulas de simulador. Espera-se que com essas modificações o tempo para concluir o curso e o valor sejam menores.

* Com informações do portal R7