Agências de segurança dos EUA investigam acidente fatal com Tesla na Flórida


    Agências de segurança dos EUA investigam acidente fatal com Tesla na Flórida Reprodução/web

WASHINGTON (Reuters) - A Administração Nacional de Segurança Rodoviária (NHTSA, na sigla em inglês) e o Conselho Nacional de Segurança de Transporte (NTSB) dos Estados Unidos disseram que estão enviando equipes para investigar um acidente fatal na Flórida na sexta-feira envolvendo um carro da Tesla e uma carreta.

As duas agências estão investigando vários acidentes envolvendo o uso do sistema Autopilot da Tesla, de assistência automática ao motorista, incluindo um acidente fatal na Califórnia em março de 2018.

A NHTSA, a agência reguladora de segurança, pode exigir um recall se acreditar que um defeito representa risco acima do razoável, enquanto o NTSB faz recomendações de segurança.

Um porta-voz do Departamento de Transportes dos EUA que supervisiona a NHTSA disse na sexta-feira que "a Divisão de Investigação de Acidentes da NHTSA designou uma equipe especial para investigar o acidente", enquanto o NTSB disse que enviaria uma equipe de três "para conduzir uma investigação de segurança".

Um relatório sobre o acidente de sexta-feira divulgado pela Delegacia do Condado de Palm Beach não indicou se o piloto automático estava sendo usado no momento do acidente que matou o proprietário de Tesla Model 3, de 50 anos.

O relatório informou que o Tesla colidiu com uma carreta, e o teto foi arrancado ao passar por baixo da carreta, com o veículo indo parar em uma barreira a cerca de 500 metros da colisão. O motorista morreu no local.

A Tesla se recusou a comentar na sexta-feira.

Alguns motoristas de veículos da Tesla dizem que são capazes de evitar colocar as mãos no volante por longos períodos ao usar o piloto automático, enquanto a Tesla aconselha os motoristas a manterem as mãos no volante e prestarem atenção o tempo todo enquanto estiverem usando o piloto automático.

Copyright Thomson Reuters 2018